Notícias

Desoneração da folha provoca renúncia de R$ 9 bi na Previdência

Quinta, 23 Janeiro, 2014


A conta da desoneração da contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento chegou a R$ 9 bilhões em 2013, segundo dados obtidos pelo Estado. Além disso, a defasagem de quatro meses para a compensação do alívio tributário ao caixa da Previdência provocou um impacto de R$ 1,6 bilhão ao resultado da Previdência no ano passado.

O sistema criado pelo governo para compensar a Previdência ajudou a elevar o rombo do Regime Geral da Previdência Social (RGPS) a R$ 49,9 bilhões. Os números devem ser anunciados pelo governo nesta semana.

No fim de 2011, o governo permitiu às empresas trocar a contribuição patronal de 20% sobre a folha de salários pelo pagamento de 1% a 2% sobre a receita bruta. Uma portaria conjunta, editada em março de 2013, instituiu a forma de apuração e repasse do valor da compensação devida pela União ao fundo do RGPS com um . A compensação ...


Leia mais...





Redução da safra não deixará produtor tranquilo em 2014

Quarta, 11 Dezembro, 2013


A partir de março de 2014 os Estados Unidos estarão decidindo o que plantar, e pela projeção de preços para segundo semestre de 2014, nota-se que as cotações estarão em patamares mais elevados que os atuais. "Isso está baseado na queda da área cultivada no país no ano que vem, uma vez que temos o maior nível de estoques mundiais desde 2000, sendo que os estoques americanos estão nos mais altos níveis desde 2005", disse Paulo Molinari, analista da empresa de consultoria Safras & mercado no Forum Agritendências realizado nesta terça-feira (10/12) em São Paulo.

Segundo ele, os estoque da China também estão em elevação. "Ouço que a China vai comprar 10 milhões de toneladas de soja do Brasil em 2014. Isso é uma piada. Ela está com estoques acima de 65 milhões", avalia. A demanda, de acordo com o analista, será talvez mais importante que o clima em ...


Leia mais...





Crédito deve assegurar fôlego na construção

Quarta, 11 Dezembro, 2013


A contração do PIB no terceiro trimestre (-0,5%) foi em boa parte causada pela queda de 2,2% no investimento.
Nada indica que este se recuperará significativamente no quarto trimestre. Ainda assim, 2013 deve ser espetacular para o investimento, que deve aumentar cerca de 6,5%.

O IBGE não abre os resultados trimestrais em investimentos em bens de capital e em construção, mas pode-se inferir que caíram no terceiro trimestre. A construção, em 0,3%, a absorção de bens de capital, em 3,8%. Um desempenho ruim, mas que precisa ser colocado em perspectiva.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2012, o investimento aumentou 7,3%, com alta de 2,4% na construção e de cerca de 12% na absorção de bens de capital.

A alta interanual da construção se deve em grande parte à expansão do crédito imobiliário, cujo saldo subiu 1,5% do PIB (26% em termos reais) entre setembro de 2012 e o ...


Leia mais...





Plantio de soja atinge 86% da área prevista para MT

Terça, 12 Novembro, 2013


O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) estima que 86% dos 8,296 milhões de hectares que os produtores planejam destinar à soja na safra 2013/2014 foram cultivados até 7 de novembro, uma evolução de 14,3 pontos porcentuais frente aos 71,7% verificados em 31 de outubro.

De acordo com o órgão, os trabalhos estão avançando em ritmo mais rápido que no ciclo anterior. Em 8 de novembro de 2012, os agricultores mato-grossenses haviam plantado 77,8% da área prevista para oleaginosa, mostrou o levantamento divulgado nesta sexta-feira.

A semeadura está mais adiantada no Médio-Norte do Estado, onde ficam Sorriso, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, entre outros municípios. Nessa região, 95,5% dos 2,982 milhões de hectares dedicados à soja já foram implantados, informou o Imea.
 
Fonte: http://revistagloborural.globo.com/Revista/Common/0,,EMI345171-18077,00-PLANTIO+DE+SOJA+ATINGE+DA+AREA+PREVISTA+PARA+MT.html





Construtoras pagavam mesada para quadrilha do ISS por tratamento vip.

Terça, 12 Novembro, 2013


O depoimento da "Testemunha X1" foi colhido pelo promotor Roberto Victor Anelli Bodini na tarde do dia 14 de agosto. Trata-se de um construtor de imóveis, no mercado há pelo menos 20 anos. Ele afirma que a quadrilha focava nos grandes empreendimentos. "Quando um particular construía um pequeno sobrado não era assediado pelos fiscais e simplesmente tinha de esperar o prazo necessário para a regularização", disse a testemunha em depoimento ao MPE.

Ele não cita o valor mensal do pagamento. Quando assinou acordo de delação premiada, o fiscal Luis Alexandre Cardoso Magalhães afirmou à promotoria que cada fiscal conseguia tirar até R$ 70 mil por semana trabalhando na liberação dos imóveis na capital.

Segundo o depoimento, "o esquema de recolhimento de propina operava livremente" entre 2006 e 2010. Embora empresas obtivessem vantagem com o esquema, conseguindo pagar um valor de propina que chegava a até metade do imposto ...
Leia mais...






CATEGORIAS



ÚLTIMAS NOTÍCIAS



ARQUIVO



PESQUISA




RSS



© 2012 A Pecuarista Terraplanagem. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento e Hospedagem